Translator

sábado, 22 de dezembro de 2012

CARTA AO EMBAIXADOR LIMA PIMENTEL


Senhor Embaixador,


Em primeiro desejo dar-lhe os parabéns pelo seu aniversário, hoje 23.12.2012, de completar 65 anos de idade.  . Terminou, segundo a tradição da Secretária de Estado dos Estrangeiros seu serviço no estrangeiro como diplomata, no exterior, ao serviço de Portugal.
Esperei por esta data (felizmente ainda vivo) para lhe relembrar que eu não merecia aquela má acção que praticou contra a minha pessoa, em que a seus olhos, um seu subordinado, Luis Cunha, me humilhou durante seis meses, na sua gerência e depois, continuaria por 13 meses no consulado do seu sucessor Embaixador Faria e Maya que me obrigou, debaixo das estribeiras, lhe dizer alto e a bom  som: “ o senhor é um embaixador de m.......”
Não lhe vou apontar o dedo ao nariz, como o senhor mo apontou, uma vez, no seu gabinete, em Maio de 2006 que tivesse cuidado com aquilo que escrevia.
Absolutamente, intrigado, porque não fazia a mínima ideia aquilo que eu teria escrito em seu desabono ou de Portugal....
Mas demorou quase dois anos para que o próprio (o que o informou) me viesse a comunicar, em prosa irada e difamatória, cujo este se me identificou (2002) professor universitário e a quem, depois de o ter aliciado lhe passou uma carta de recomendação para a Fundação Calouste Gulbenkien e lhe vir a conceder umas excelentes férias, de 3 anos, na Tailândia e investigar a já investigadas  relações, históricas, entre Portugal e a Tailândia de 500 anos.
.
Não vou acrescentar muito mais, apenas: “há embaixadores e embaixadores mercenários..." 
.
Não lhe digo em lado o julgo, porém há embaixadores que são como as tartarugas que as colocaram em cima de  postes, que até, não sabem, como ali foram parar.

José Martins