Translator

sábado, 24 de setembro de 2011

COMEMORAÇÕES DOS 500 ANOS DA CHEGADA DOS PORTUGUESES À TAILÂNDIA - JOGO DE FUTEBOL, AMIGÁVEL, ENTRE A EQUIPA SUB 18 DO SPORTING CLUBE DE PORTUGAL E A SELEÇÃO DA TAIÂNDIA

.
Integrado no programa das Comemorações dos 500 anos da chegada dos Portugueses à Tailândia (1511-2011) a equipa sub 18 do Sporting Club de Portugal deslocou-se à Tailandia, a convite do Governo Tailândês, para realizar um encontro, puramente, amigável com a Selecção Nacional da Tailândia  sub 18. 
.
O jogo teve lugar, no passado dia 14, no Estádio Nacional de Banguecoque, cujo resultado finalizou-se  2 a 2. Várias individualidades representando o Governo da Tailândia estiveram presentes, assim como a representar Portugal o embaixador Torres Pereira. 
.
Outra figura ligado ao desporto e já na estrada da fama no Sudeste Asiático o técnico de futebol, português, Henrique Calisto, a dirigir o Muangthong United, de Banguecoque, sentou-se, na Tribuna de Honra, junto ao embaixador Torres Pereira.  As fotografias legendadas dão conta do evento, que mesmo sendo desportivo se pode considerar cultural. – José Martins

Henrique Calisto e o embaixador Torres Pereira, antes da cerimónia, escutam, em respeito, o Hino Nacional do Reino da Tailândia 
.

Embaixador de Portugal, acreditado no Reino da Tailândia, Torres Pereira, antes do jogo, cumprimenta os atletas da seleção da Tailândia.

Patanachart Kritibaworn - Vice-diretor Geral do Departamento para os Desportos e turismo do Reino da Tailândia cumprimenta os atletas do Sporting Clube de Portugal
-
A seleção dos "miúdos" da Tailândia. Chegaram a fazer a vida cara aos adversários do Sporting ao ponto de estarem a ganhar por 2 a 0. No campo não havia o apetite da vitória, mas o desejo de encetar amizade entre "miúdos" da Tailândia e Portugal.
.
A seleção dos "miúdos" do Sporting, na fotografia de família
.
De lado a lado os "miúdos" da Seleção da Tailandesa mostram a Bandeira do Reino da Tailândia. "Mas esta Bandeira, também é minha, sob a sua proteção tenho eu vivido na paz seren neste Reino há mais de 30 anos". Gosto tanto dela como adoro a de Portugal"
.
Quatro miúdos, do Sporting, seguram a Bandeira das Quinas, antes de entrarem no relvado e a seguir o início do jogo
.
Na monumental tribuna de honra, do Estádio Nacional, foi preenchida pela lado tailandês: Senhores, Munin Panisawaddi - Diretor do departamento, para os assuntos europeus do Ministro dos Negócios Estrangeiros da Tailândia; Patanachart Kritibaworn - Vice-diretor Geral do Departamento para os Desportos e turismo do Reino da Tailândia; Kasivat Parakkamanont, ex-embaixador da Tailândia em Lisboa. Pela parte Portuguesa: Embaixador de Portugal Torres Pereira, o técnico de futebol Henrique Calisto, José Serafino, Conselheiro Diplomata e número 2 da missão Portuguesa, Nuno Caldeira da Silva (também doente, como Rui Belo, pelo Sporting, Conselheiro Político da Delegação da Comissão da União Europeia, em Banguecoque e Marco do Vale, funcionário da embaixada de Portugal.

.
Na bancada da esquerda para a direita: Kanda minha mulher, minha filha Maria Martins, luso-tailandesa e o amigo eng. Rui Belo (enfermo pelo Sporting, açoriano das costelas e veias todas), empresário e velho residente, como eu, na Tailândia. Não tive tempo de me sentar.... ATara pela fotografia a quanto obrigas!
.
 Lá vão elas envolvidas, para entrarem no relvado e dançarem, em crepes  e de guarda sol de Chiang Mai (Norte da Tailândia. Ao fundo e no topo da bancada flutua a bandeira das quinas.
.
 Lindas mulheres, elegantes, como outras não há igual. Esta minha obcecação pela beleza, das mulheres tailandesas, não se afasta de mim de fotografá-las quando a lente das minhas máquinas Nikon as foca não me escapa o disparo.
.
Outra fase do espetáculo maravilhoso, com um dançarino a representar um pássaro. De notar a fazer pano de fundo duas bandeiras portuguesas e outras tantas tailandesas.
.
A beleza da imagem radiante de juventude  dos acrobatas a principiarem o espetáculo de incrível dança de equilíbrio de acrobata. De notar a bancada do lado do oeste despida. Compreende-se o estádio comporta 50 mil pessoas sentadas. O dia 14 de Setembro foi uma quarta-feira, dia de trabalho e iniciado às quatro horas da tarde e de quando escritórios, lojas de comércio e escolas funcionavam. Teria, certamente, o evento mais gente se acontecesse num dia de fim-de-semana. A entrada foi livre para todos.
.
Atiradas do solo para a atmosfera com bonecas barbies
.
Raparigas que voam coordenamente com perfeição.
.
Os "acobratas" grupo fantástico que tenho visto várias vezes em espetáculos, desportivos, na Tailândia. O melhor que existe no mundo!!!
.
Na bancada havia outro grupo de apoiantes ao miúdos do Sporting e no topo, segurando o cachecol, as queridas Pralom e Mariana, funcionárias da embaixada de Portugal em Banguecoque, empunhando além do cachecol do glorioso duas bandeirinhas das quinas.A Conselheira Cultural da embaixada de Portugal, Luisa Dutra, está junto, ao grupo, aplaudir os jogadores do Sporting.
.
Os miúdos do Sporting tiveram a sua claque tailandesa apoiá-los e esta preenchida por jovens, do sexo feminino e palminhos de cara...
O verde das cor das camisolas do Sporting pairou no ar. Muito bonito!
 .
 Os sorrisos tailandeses, evidentemente, que não poderiam faltar, no palco erguido, ao fim do encontro no relvado do Estádio Nacional de Banguecoque
.
Ao fim do evento cultural e desportivo houve chuva de prata, com os atletas dos dois países e as individualidades a representarem a Tailândia e Portugal a de pano de fundo
.
Muita simpatia oferecida aos "miúdos" do Sporting. Não sei se deixaram pela Tailândia, corações femininos destroçados.
Da esquerda para a direita: Henrique Calisto, Nuno Caldeira da Silva, José Lima treinador, principal, Rui Belo e Pedro Luz, director da delegação do Sporting à Tailândia. Nota: Nuno Caldeira da Silva e Rui Belo, absolutamente, enfermos adeptos do Sporting e residentes em Banguecoque.

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

COMEMORAÇÕES DOS 500 ANOS DA CHEGADA DOS PORTUGUESES À TAILÂNDIA - "MASK OF ASIA"


Máscaras da Ásia

Em Banguecoque, em exibição, 250 máscaras, no Centro de Arte e Cultura  de Banguecoque, da Ásia, da Índia, Índias Orientais e Japão, pertencentes ao Museu do Oriente (Lisboa) presentes ao público desde 14 de Setembro até 6 de Outubro, próximo mostrando uma grande diversidade de máscaras e seus usos múltiplos. 

.
A exibição teve o patrocínio da Embaixada de Portugal em Banguecoque, Fine Arts Department da Tailândia, Fundação Oriente e outros departamentos estatais e particulares de Portugal e da Tailândia. A fotos abaixo, legendadas, dão conta do importante e raro evento na capital do Reino da Tailândia. José Martins 
.
Máscaras: Durante a Idade Média havia muita apetência a fantasias  máscaradas, até mesmo em festas religiosas e classificar os homens, indirectamente, de burros ou de tolos. Em duelos, os nobres não pretendo ser conhecidos lutaram com o disfarce de máscaras. No entanto, o crescente uso da máscara não teve efeito na Itália, mas realce em Veneza durante o Carnaval.
.
Entre os gregos e romanos, as máscaras eram uma espécie de capacete que lhes protegia a cabeça e suas características faciais, tinham cabelos, orelhas e barba, tendo sido em primeiro usadas em  teatros gregos para os actores se parecerem fisicamente com o personagem que representavam.
. 
"As máscaras foram feitas primeiro de casca de árvore, couro e protegigas com um pano e, finalmente, feitas de marfim ou madeira para ter mais consistência. A partir do século XVI ao século XVIII, a senhoras adoptaram máscaras para lhes  proteger a face do sol.” Fonte:  Máscara (desambiguación).
 .
Uma espectacular e esquisita máscara, decorada, da Índia
Máscara de Barong landung Bali - Indonésia (Índias Orientais)
O moderno e impressionante (fotografado do topo) Centro de Arte e Cultura de Banguecoque onde foi cedida uma sala para a exposição das "Máscaras da Ásia". O imponente edifício vocacionado para as artes, cultura e letras. situa-se no centro comercial da capital tailandesa com diversos meios de transportes para lá chegar. Recomenda-se aos portugueses de visita à Tailândia uma passagem por lá cujo tempo não o dará como perdido.
.
A mesa, as recepcionistas a receber os convidados à inauguração da exibição das máscaras . Em destaque o excelente e bem elaborado catálogo em tamanho grande e de luxo com 60 páginas.
Conselheira Cultural, junto à embaixada de Portugal em Banguecoque, Luisa Dutra (lado direito) conversa com a funcionária, da missão, Mariana.

Várias individualidades tailandesas e estrangeiras foram convidadas. Na imagem Nuno Caldeira da Silva, conselheiro político da Delegação da Comissão da União Europeia, em Banguecoque, tendo a seu lado, Drs. Ubhasri Krishaba Mara, ex-membro do Conselho Executivo do Siam Commercial Bank e Glen Chateliet a representar a prestigiosa Assumption University de Banguecoque
Da esquerda para a direita: Khun Sukumon Kumplam, ministra da Cultura do Reino da Tailândia, José Serafino, Conselheiro diplomata e número 2 da missão de Portugal em Banguecoque e embaixatriz Maria Torres Pereira, escutando o discurso de abertura do embaixador de Portugal, acreditado na Tailândia, Torres Pereira.
Da esquerda para a direita: Embaixador Torres Pereira, ministra da Cultura da Tailândia Khun Sukumon Kumplam, embaixatriz Maria Torres Pereira, com as suas duas  crianças, segurando a mais nova, sempre irrequieta, próprio da idade, não deixando de ser adoráveis, tenras, criaturas, a entenderem as andanças, diplomáticas, do pai
Embaixador Torres Pereira proferindo seu discurso, em língua inglesa, de abertura a seguir designado.
.
You Minister for Culture, Khun Sukumon Kunplam
Your Excelencies
Representantive of the “Fundação Oriente”
Ladies and gentlemen
Dear Guests
 I would like to express my honor and my gratitude for you presence here, Dear Friends, at this wonderful BACC a opening of the exhibition “Masks of Asia” . In this year of 2011, the Portuguese Government had set itself to mark is an appropriate way the 500 Years of State-to-State Relations between Portugal and Siam/Thailand. )Your presence here, Dear Minister, I take confirmation that the Royal Government very much share the same feelings).
This time, we are grateful  to Fundação Oriente (´Orient Foundation if translate literally) and its Orient Museum (an ward winning Museum in Lisbon which display a most significant permanent collection of Asian Art they rare agree to bring to Bangkok a sample of its remarkable “Know On Collection” of Masks.
(Allow me to ask Dr.ª Ana Paula Cleto, Head of Delegation of the Orient Foundation in Macau, with us tonight , to convey to the President of the ´Foundation´, Mr. Carlos Monjardino, my appreciate for his own input to this project).  A word also to thank Ms Sofia Lopes, Curator of this Exhibition, who is here tonight, for her excellent work. I have to thank also the financial support from ´Comemorações Ásia. I am also very much indebted to Instituto Camões (Camoens Institute) the cultural arm, so to speak, of the Portuguese Ministry for Foreign Affairs.
On the Thai side, the Ministry of Foreign Affairs and Department of Fine Arts of the Ministry of Culture were extremely helpful, and should add ´as usual´. 
Of course I am keeping my most warm thanks for last, for the management and the staff at the Bangkok Arts and Culture Center. I would like to mention in particular  (Khun Thavittchai Proma Veti) in the board of BACC with whom we first discussed the possibility of doing the exhibition  here.  I want to congratulate  and thank Khun Lakaná Kunavitchaianon, Director of the BACC for havin been such an  engaged partner in this project. Many thanks for all the team here at BACC, with a special  mention, if I may, to Khun Pitchi-a Supawanit, Had of Exhibition Department.
.
Ladies and Gentlemen,
We have been able to put together, Thai and Portuguese authorities, Thai and Portuguese’s civil societies, a quiet remarkable program of events to raise the awareness in both ou countries far apart, in Europe and in Asian, that has spanned  through five centuries without any dark clouds – of wars, treaties under pressure or colonial intrusion.
.
Dear friends
This is in fact the third Art exhibition that we have brought the public of Bangkok this year. The first dealt with Architectural Heritage, and we were reminder of the Portuguese presence in Ayuthaya. The second one is about Siamese’s artist influenced by European art and imagery achieving a remarkable degree of aesthetical interchange in their masterly  works and you can still visit it at National Museum, until the end of the year.
.
Here we move our focus to the regional context, the vast Asia, from the angle of this most unique way of expressing a culture, the masks, that are not only striking and beautiful  objects in themselves but carry all the layers of meaning related to their  use, in ceremonies. In rites or in performance. As pointed out in the wonderful catalogue masks are “at the crossroads between mythology, art, rite and history” and rare “examples of objects fully worthy of belonging to the history of art”.  You will be able to see masks from all over Asia, including the familiar ones Ressi or Yak from the classical Kôn theatre. (And when you’ll enter the exhibition room you will see right in front of you a special addition we brought on purpose for Thai eyes, a wonderful Siamese costume.)
I hope that all the efforts the Embassy of Portugal is making to underline these 500 years will do justice to this truly remarkable friendship.
Thank you very much.

Ministra da Cultura do Reino da Tailândia, Khun Sukumon Kunplam, em breves palavras, enalteceu, em língua inglesa, a importância do relacionamento das relações históricas de 500 anos, entre Portugal e a Tailândia que sempre haja sido salutar e construtivo e de amizade.
Corte da fita. Da esquerda para a direita: Embaixatriz Maria Torres Pereira, Ana Paulo Cleto em representação da Fundação Oriente, em Macau. ministra da Cultura Khun Sukumon Kunplam, embaixador Torres Pereira, Senhora Lukana Nont, directora do Centro de Arte e Cultura de Banguecoque (BACC) e Senhor Chatvichai Prommadhattavedi, secretário-executivo do Conselho de Administração do Centro de Arte e Cultura de Banguecoque (BACC)
.
Depois do corte da fita embaixador Torres Pereira, Ministra da Cultura da Tailândia Khun Sukumon Kumplam e Sofia Lopes, Curadora da Exibição, dirigem-se para o salão da exposição das máscaras.
Embaixador Torres Pereira, junto à ministra da Cultura da Tailândia Sukum Kumplam e curadora Sofia Lopes, apreciam as máscaras da Índia.
.
Mais de uma centena de pessoas, depois da aberta, visitaram a exposição e única, até hoje vista na Tailândia, de máscaras da região da Ásia. Oriente e Índias Orientais. De destaque a disposiçao, imaginativa, dos paineis de fixação das máscara
.
Após os discursos, de inauguração da Ministra da Cultura da Tailândia e do embaixador de Portugal Torres Pereira, foi aberta a ampla sala que os convidados, demoradamente, percorreram os corredores onde em largos paineis estão penduradas as máscaras admirando-as e fotografando as que melhor lhe despertou a curiosidade
.
 Servido aos convidados ao, evento cultural, um ligeiro lanche onde na decoração não faltaram as máscaras
.
Fotos e textos de José Martins