Translator

sábado, 19 de julho de 2008

UM DOMINGO SEM SOL...

Domingo de 20 de Julho de 2008. Choveu toda a noite, estamos na estação da monção da Ásia e de quando os nossos navegadores quinhentistas ancoravam as naus em porto seguro e por ali se quedavam a reparar os rombos, no casco e outras mazelas sofridas, durante o navegar nas águas do Atlântico e do Índico que nem sempre teriam sido bonançosas. Levantei-me e dei uma vista de olhos ao cenário, verde, que envolve a minha casa. Uma manhã triste e sem sol. Faço uma chávena de café e sento-me à mesa onde, todos os dias vou "escrevinhando" aquilo que me chega ao pensamento. Liguei o computador e clico nos "icones" dos jornais diários de Portugal. Os de hoje, Domingo, tinham sido colocados a circular havia pouco. O tempo na Tailândia vai à frente seis horas do horário de Portugal. As notícias que leio, algumas, não são nada animadoras... Deparo com uma no Diário de Notícias com o genérico: "Classe média está a pedir comida por e-mail às misericórdias".
Vale mais pedir que roubar, um ditado muito antigo. Só que o ter ser sido rico ou remediado (que o tenha sido) não é por aí além confortável estender a mão à caridade.
Uma humilhação terrivel!
A peça pelas teclas da jornalista Rita de Carvalho, está muito bem desenvolvida e daquelas que se podem considerar na giría jornalísitca: "bom trabalho".
Ora o pedir comida segundo o que a peça insere e nas palavras de Manuel Lemos, presidente da UMP: "São pessoas com um perfil diferente, que não vivem na miséria, mas estão à beira de entrar na pobreza" e acrescentou ser um fenómeno que se veio a sentir desde o início do ano, quando se intensificaram os problemas económicos. E continua: "Não estamos a falar de idosos, dos típicos desempregados, mas de pessoas com menos de 40 e 45 anos que se calhar não deixam de pagar a netcabo nem desmarcam as férias na agência de viagens mas passam fome".
Bem aqui os portugueses, os que passam fome, por não abdicarem da internet, do telefone móvel e das férias... São os chamados portugueses "zés penicos". Estiveram mais ou menos económicamente, no passado, surgiu o desemprego a "gula" de não resistirem aos objectos exposto e com preços iguais a "ratoeiras"; às promoções de produtos bem engendradas, aos créditos bancários a juros de fazer tentar um santo, o cair na "esparrela" e de um momento para o outro encontraram-se na miséria. Destes portugueses não há que ter pena, mas também não se lhe pode ser negada uma esmola. A vaidade dos portugueses e um mal endémico e não há nada mesmo a fazer. É vaidoso "pelintra" a fazer ciúmes ao parceiro do lado; o remediado a chatiar o vizinho porque comprou um "pó-pó" mais bonito que o dele; o rico a sério a mostrar ao rico seu rival que ostenta mais opulência.
Depois há os outros vaidosos, nojentos, corruptos que gozam à grande e à francesa; se envaidecem, viajam, gozam férias com os dinheiros que pertencem ao estado. E continuam esses "sujos" andar por aí, bem enroupados e armados em "boa gente". Mas deixamos os pobres e a miséria que não tarda a fazer de nós (já o somos) os pobres mais pobres da Europa. No mesmo jornal "Diário de Notícias" a encabeçar a peça com uma fotografia do líder eterno, da Líbia, Muamar Kadhafi a cumprimentar José Sócrates.
Pelo que a notícia insere e uma correspondência da Agência Lusa, a Líbia vai ser a salvação da economia portuguesa.
Porém a Líbia vende a Portugal 1.500 milhões de euros e Portugal vende-lhe a bagatela de 10 milhões que, comercialmente, pouco valor tem.
Uma insignificância!
Entre os dois países foram assinados "quatro memorandos de entendimento" e o "Acordo Quadro entre Portugal e a Líbia" para o fornecimento de gás líquido. Depois houve outro memorando de entendimento e este para investimentos, em Portugal, de empresários líbios em vários sectores: turismo, imobiliária, petrolífero e petroquímica.
Bons ventos chegam das dunas do deserto da Líbia, só que os "memorandos de entendimento", praticamente não chegam a entendimento nenhum.
São bonitos, protocolares, que sempre existiram de quando um PM ou PR visita um país. Mas, dias antes, já José Sócratres veio para a praça pública a afirmar (para os poucos esclarecidos) que em Angola estava o futuro dos portugueses.
Já por lá trabalham (mesmo com as dificuldades de visto) 40 mil portugueses! Como o bico do "sacho" se vira... Agora já não são os portugueses a colonizarem os angolanos, mas eles a colonizarem-nos... Já assim o fizera, através dos microfones da Emissora Nacional (no tempo do Salazar), um jornalista de nome Ferreira da Costa: venham portugueses para Angola, porque há lugar para todos! Depois não havia trabalho nenhum e andaram, os incautos, a dormir pelos bancos de jardim de Luanda e a passar fome...
Eu vi!
Nos parece que o PM José Sócrates continua andar por aí a semear palavras em terra seca que, nunca, a semente germina.
Os portugueses já não podem aceitar os ditos de José Sócrates porque eles já não têm credibilidade nenhuma.
Portugal cada dia mais se afunda e a vida dos portugueses díficil. Temos há vários anos um país à deriva.
Nem daqui a meio século Portugal terá as finanças equilibradas e sorte terão, aqueles que andarem por cá, não terem um Miguel de Vasconcelos, qualquer, a representar a Espanha no Palácio de S. Bento.
Por fim: Durão Barroso continua, discretamente, afirmar que aceitaria a ficar, mais um termo, como presidente da União Europeia, se os 27 o aceitassem... Bem a "gamela" de Durão Barroso é de facto esplêndida e até dá, para nela se manter mais um "termozito". Mas daqui vai uma pergunta: "mas ficar lá para quê"? Se o Durão é um dos culpados da situação económica em que Portugal se encontra? Mas se não ficar irá ter um empregozito qualquer numa organização internacional... Talvez seja a: "Organização dos remorsados das vítimas da Guerra do Iraque" e que ali se penitencie do mal que contribuiu para a matança de inocentes.
Bom Domingo e melhor futebol por aí.
José Martins

sexta-feira, 18 de julho de 2008

MEMÓRIAS DE UMA VIDA - BANQUETE DOS MACACOS

Hoje é sábado e um dia igual ao de ontem. Porrinha nenhuma para fazer, desde que me despediram (já reformado) há seis meses e quatro dias, por dizer umas verdades (já várias vezes o disse aqui e no http://aquitailandia.blogspot.com/ ) e quando elas vão "bulir" em gente que compõe uma clã, elitista, é uma "gaita" rachada, sofre as consequências. Fui reformado nas 70 primaveras, pouca a sorte, porque de momento foram aumentadas para as 75. Mas estou-me nas "tintas" e cá vou vivendo um reformado "alegre contente" e até me dá riso e pena ao mesmo tempo de observar o "estatismo" de algo a ir pela água abaixo que demorou anos a construir. Quando me levanto, pelas seis (agora mais ou menos) ligo o computador, clico nos e-mails, aproveito os que têm préstimo, mando os outros para o "spam" e como não pode deixar de ser entro nos jornais de Portugal e passar uma vista de olhos pelas noticias. Não encontrei nada que valesse a pena "criticar" e fazer a minha opinião. Passei ainda pelo interessante blogue http://lisboasos.blogspot.com/ que uma corajosa senhora criou e mostra ao mundo uma Lisboa, a capital de Portugal, completamente "borrada", casas em lástimo estado de conservação e as paredes "grafitadas", ou melhor descrevendo: em Portugal existe a cultura da pintura abstracta grafitada. Olho para aquele horror! Não há nada a fazer de minha parte, mas que pelo menos os "magníficos" do executivo do Governo que dirigem o Portugal no novo milénio que coloquem os "olhos" naquelas desgraças e, deixem-se de "merdas" (desculpem só escrevo palavras que estão no dicionário) de obras "megalómanas" e que se governem com a prata da casa. E que não estejam sempre à espera de esmolas da União Europeia, porque até esta (o clube) tem os dias contados. Esquecia-me da recomendação para o nosso PM José Sócrates fale menos e acerte mais... A demagogia, nos tempos, que correm já não emprenham ninguém pelos ouvidos. Entre os e-mails recebidos vou encontrar um que me chegou do Brasil, do amigo (virtual) Casimiro que anda a "bater" nas mesmas teclas, há uns 10 anos, a criticar Governos, embaixadas, consulados e ainda não conseguir chegar a lado nenhum. Porém o Casimiro é como a água mole em pedra dura que tanto dá até que fura! Chego a ter dó do Casimiro, mas também o admiro como lutador... Cada um que lute pelos seus ideais... Força Casimiro e vai mandando notícias e mesmo que não venças nada e os homens tenham vergonha do mal que vão fazendo, daqui podes estar certo que os teus e-mails não vão para o "lixo". O e-mail do Casimiro noticiava uma peça do jornalista Carlos Fino, que mandou a RTP colher urtigas e depois de reportar os tiros do início da Guerra do Iraque, foi aproveitado em boa hora pelo embaixador Seixas da Costa que muito o admiro pela sua actividade e as boas relações que criou entre Portugal e o Brasil. Encabeçada a peça do Carlos Fino: Embaixador Português terminou a visita a Estado Amazónico. O Senhor Embaixador foi muito bem recebido durante a vista e viajou 3.ooo quilómetros ao longo da costa e junto à fronteira da Bolívia. Parabéns Senhor Embaixador e nós há ano e meio estivemos a seu lado de quando um jornalista, Políbio, brasileiro o criticou e amávelmente me agradeceu. Peça que poderá ser lida: http://aquitailandia.blogspot.com/2007/01/dois-senhores-embaixadores-e-o.html . Mas deixando as "tretas" acima tecladas vamos falar numa das muitas viagens que temos efectuado pela Tailândia, onde já vivo há cerca de 30 anos.
Vamos assim inserir imagens do "Banquete dos Macacos" em Lop Buri.
Os desejos de um bom fim-de-semana.

Uma vez em cada ano é oferecido um "banquete" á macacada irreverente de Lop Buri, a 150 quilómteros de Banguecoque. Vou lá sempre. Gosto de conviver, naquele banquete, com os macacos que até são mais "porreiros" do que alguns homens que conheço.

A festa começa pela manhá ainda cedo. Chegam os bombos que assustam a "macacada" e enfiam-se entre, as paredes, o templo Khmer em ruinas. Lop Buri foi o ponto de encontro e harmonia de duas religiões: o Indu e o Budismo. As duas fundiram-se e vivem em paz.E lá estava com as duas Nikon F70. Um reporter que se preze de o ser deve ser um dos primeiros a calcar o terreno da notícia. mesmo sem nenhuma revista ou jornal me comprar o material estou lá por conta e risco da minha algibeira.
Senhores, Senhoras na Tailândia é assim! Trata-se os macacos como gente! Com boa comida e doçaria. Entre tantas gulozeimas lá estavam os fios de ovos que foram introduzidos na Tailândia pela luso/japonesa, Maria de Pina Guiomar. Uma nobre senhora que em Lop Buri viveu e sofreu. Mas deixou algo de Portugal em Lop Buri onde na mesa do Grande Rei Narai estivera o "Foi Tong" (Fio de ovos na língua tailandesa) que o monarca se deliciou. O "Foi Tong" a doçaria mais popular na Tailândia do Norte ao Sul.
Estas figuras de mulheres de lindos e atractivos sorrisos sempre foram a minha paixão. Almas gentis e amorosas como vós não há igual no mundo. O meu amigo Yongyuth Kitwatananusont que já conheço há mais de 20 anos. Um industrial, dinâmico de hotelaria. Proprietário do hotel Lop Buri Inn e Lopburi Inn Resort. É sem dúvida alguma um amigo dos macacos, cujo estes deambulam, em liberdade total, no centro da pequena cidade Lop Buri. As suas unidades hoteleria estão cercadas de macacos moldados em cimento. E recomendamos o seu hotel Lop Buri Inn onde por pouco mais de 12 euros fica excelentemente instalado.

Toda a imprensa local e internacional está lá... e sabemos que o evento tem corrido mundo através das televisões!

Todos os anos o meu amigo Yongyuth veste um casado novo. E faz questão que pessoas amigas lhe deixem escrito o seu nome. O nosso lá está na manga e a palavra "Portuguete" que significa em língua tailandesa Portugal!

José Martins

SENHOR DOUTOR NÃO ALIMENTE RAIVINHAS...


Maquiavelices

SENHOR PRESIDENTE PEDIR NÃO BASTA....

O Sr. Presidente da República pede aos portugueses que não baixem os braços.
É assim que o SOL encabeça a notícia, numa visita que Cavaco Silva, efectuou, na inauguração do "Parque Urbano de Freixieiro" em Celorico de Basco.
Sabemos que as palavras de Cavaco Silva são honestas e que vive "amargurado" como nós, ao ponto que Portugal chegou!
Ora essa coisa de não baixar os braços pertence aos líderes que os portugueses votarem, confiando que seria a gente certa no lugar certo.
Não nos vamos adiantar muito na questão no estado económico em que o nosso país se encontra muito mal.
Nós conhecemos o Prof. Cavaco Silva em Banguecoque, no mês de Abril de 1987, um homem jovem em que todos os portugueses, politicamente, apostavam para dar a dignidade que Portugal que os portugueses mereciam.
No nosso caso a aposta foi furada e o bilhete, pensado premiado, saiu em branco. Aventamos que o Presidente da República Cavaco Silva não se atreve a efectuar as "presidiências abertas" iniciadas pelo Dr. Mário Soares e depois copiadas pelo Dr. Sampaio.
Claro que não, porque se o fizesse teríamos a certeza que o Prof. Cavaco Silva verteria lágrimas e estas lhe correriam pelas faces ao ouvir histórias "tristes" da pouca gente que já vive nas terras planas e altas de Portugal.
Essa gente, além de não já poderem levar à acção as suas palavras, que não duvidamos serem honestas, dado que são velhos.
Mas Senhor Presidente da República deveriam as palavras, "demagógicas" que dirigiu ao povo, que o elegeu, outras e mais severas para os homens que fazem parte do executivo do Governo.
E ainda mais haver um critério de escolha nos homens que representam Portugal no estrangeiro...
Não basta o entregar-lhe as "Cartas Credenciais" de acreditação num país estrangeiro que (muitos) não estão à altura de a si o representar, igualmente, Portugal, mas o darem largas à "proa" de o serem e não valerem.
Portugal não pode continuar a ser representado por homens de pouca valia (as desculpas aos honestos) que mais olham para os seus interesses, particulares, do que para aqueles que foram designados.
A diplomacia é o farol de um país e se Portugal está (frágil) como está a eles se deve.
Voltaremos ao assunto em tempo certo
José Martins

quinta-feira, 17 de julho de 2008

ORA TOMEM LÁ: PORTUGAL VAI TER ENERGIA NUCLEAR

Ora tomem lá! Para o problema energético se resolver em Portugal há que construir centrais nucleares, segundo o que afirmou o senhor Vitor Constâncio aos "media". Maquiavelices nunca morreram de amores pelo governador do Banco de Portugal e agora (muito menos) com a sugestão das energias nucleares para que se acuda ao preço alto do barril do petróleo.
Um autêntico horror!
O governador/político já anda nas andanças politiqueiras há mais do que muito tempo e, até, dá a impressão que em Portugal não existe mais ninguém que governe o banco que rege a economia portuguesa.
Maquiavelices já sofrem da patologia "fobiótica" de observarem a mesma gente, no mercado politico de Portugal.
O que acontece é de quando existe uma derrapagem, económica, se aventa e se benze o assunto com o ovo da galinha ( se o vai "cagar" ou não).
Durante o governo do PM José Sócrates foi-se assistindo às maiores disparidades de declarações como o remendar os fundilhos de umas calças velhas de cotim. Maquiavelices sabem que o senhor Vitor Constância ganha mensalmente uma "pipa de massa" e, segundo o que consta aufere quatro ordenados mais que o responsável pela "Reserva Federal norte-americana".
Dá a impressão que o senhor Vitor Constância e os colegas socialistas julgam os portugueses umas criancinhas que as embalam nos braços.
Sr. Vitor Constâncio tenha juizo e tento na "mioleira" e não venha declarar em público que para combater o aumento do preço dos combustíveis é a montagem de centrais nucleares como que estas sejam construídas da noite para o dia...
E ainda mais: "o terror que as mesmas poderiam causar aos portugueses a "porcaria" de uma central, nuclear, estoirar como há mais de vinte anos, em Chernoby, na Ucrânia". Além de "assassinar" pessoas ainda há outras a sofrer efeitos dessa terrível explosão.
Deixe os projectos enquanto estiver a comer no seu "opíparo" tacho; ocupe-se de outros assuntos relativos ás finanças e não a projectos que a si não lhe dizem respeito resolver o problema, energético, a outros técnicos...
Em Portugal existem se os deixarem levar em frente as suas ideias e não o governador do Banco de Portugal e de outros políticos, que metem o "bedelho" em tudo, e nada, infelizmente, têm resolvido e deixarem que Portugal ficasse o "furgão" do comboio da Europa.
Maquiavelieces.

quarta-feira, 16 de julho de 2008

ESTOU A CAMINHO DA FAMA!

Claro que que estou a caminho da fama! Dormi pouco da noite de 16 para 17 (Julho), não sigo com insónias e estou-me "marimbando" para o passado (desempregado) lá pelo facto de vindo com a "panca" às costas, para casa, por ter dito umas "verdades", cujo estas ninguém as quer ouvir em desfavor das "putas" colegas . Mas vamos lá deixar o passado e viver o presente. Ontem pela tarde recebi um telefonena, de Portugal, de um "gajo" amigo a perguntar-me: ó pá quando mandas as fotografias para a exposição?
Já não me lembrava do pedido que me tinha feito há um mês para que lhe mandasse umas fotos minhas, dado estar a organizar uma exposição de fotografias dos "gajos" mais grados da minha terra.
Desculpei-me mentindo-lhe: Ó pá desculpa lá que um sacana qualquer mandou-me um virús para o meu computador e "pifou" parte do arquivo.
Está descansado que vou já tratar disso e mandar-te amanhã dois CD Rom pelo correio aéreo. Comecei às cinco da tarde a procurar no meu arquivo de umas 32 mil imagens (onde nelas estão os meus seis queridos e amados embaixadores de Portugal que servi, com toda a lealdade em Banguecoque) para que escolhesse as melhores e não aquelas horríveis que olho para elas e digo para dentro de mim: Esta não... Estou já um velho, daqueles que o "cangalheiro" aguarda para o mandar para o céu ou para o inferno.
Preparei um cento de imagens (para seleccionar) e aquelas mais giras e ainda outras de quando eu era um "parte corações", sem nunca ter subido ao quinto andar e oferecer uma ramos de flores a qualquer "pindereca", assim, assim como a Lili Caneças.
Já embaladas dois CD Rom para seguirem, hoje sem falta, 100 imagens que foquei ao longo de trinta anos neste reino e ainda noutros onde no correr de minha vida fui vivendo.
Adoro tanto este país de boa gente que até nunca me libertei de possuir no jardim da minha casa três cães (o famoso e inteligente "Thai Dog"). Já morreram três (pela idade) e continuam comigo e sepultados no meu jardim.
Cães que conhecem o dono...
Mas para onde vou eu?
Não era disto que eu queria falar...
A exposição de fotografias dos "gajos" grados da minha terra está agendada para Setembro... estou a fazer conta que os velhos reformados da minha terra (muitosda minha idade) a tecerem elogios à minha pessoa de ter sido um velho que conheci 72 países (lixei o Julio Verne) na volta ao mundo que a completei em 42 dias.
Como não vou estar lá (sou um reformado de "merda", bem à moda portuguesa com um (plástico) Visa mas limitado), não vou ter a "gajada" mediocre da SIC d a TVE e a RTP a fazer-me perguntas de "caca" sem substância que valha a resposta.
Mas depois de gravar as 100 imagens (incluí) a minha biografia, fui dar uma vista de olhos ao jornais portugueses... Saiu-me no primeiro clique o "Diário Notícias" e a notícia que o Carlos Queiroz está de pedra e cal, por quatro anos em Portugal.
O "boneco da fotografia" que enfeitava a peça lá estava o Gilberto Madaíl, com a "merda" do cabelo pintado e com um sorriso Maquiavélico a cumprimentar o Carlos Queiroz.
O Carlos Queiroz um gajo esperto como o "caraças" com um sorriso todo "boneco" e... aguentai "portugas murcões" o pagamento dos 4 milhões que o Carlos vem "chupar" à terra que o veio nascer e crescer.
A comunicação social portuguesa vai-se valendo da, demência, futebolista dos portugas...
Ora eu encontrei o Carlos Queiroz em Banguecoque em 2003 de quando era o treinador ou adjunto do Real Madrid.
Aproximei-me dele e sem dar conta e disparei:
Ó Carlos Queiroz como está?
O Queiroz estava longe de encontrar ali um "portuga".
Mas o mais giro que encontrei no estádio de Rajamandala (Banguecoque), eram as moças tailandesas com calções do Luis Figo a beijá-los... Tive inveja do Figo...
Centos de raparigas na bancada a gritarem pelo Figo...
Todas elas desejavam (comer) o Figo.
O Luis Figo tinha uma perna empanada e o Queiroz madou-o dar uma volta à pista para o público lhe bater palmas...
O inglês Becker jogou e foi uma miséria...
O Real Madrid ganhou por 2.1.
No fim do encontro disse ao Queiroz o selecção da Tailândia jogou melhor e que deveria ter ganho o jogo.
José Martins

terça-feira, 15 de julho de 2008

SERÃO SÓ RUMORES?

Corre por aí, verdade ou mentira, que o Cristiano Ronaldo terminou o namoro com a Nereida de Palma de Maiorca. Maquiavelices não aprovam que o "maquiavélico" Cristiano Ronaldo mude de "gaja" como muda de "cuecas". Foi por causa da Nereida (e de outras gajas) que Portugal não viu o "padeiro" no Euro2008. As revistas espanholas, do Reino Unido e do resto do mundo noticiam o fim da união de "cama" entre os dois namorados mais famosos do mundo do futebol. Daqui vai uma recomendação para o Cristiano: "quem das gajas faz cabedal ou vai parar à cadeia ou ao hospital!" Vá lá pá deixa-te de merdas de andares a "promover" gajas, a gastares uma "pipa" de massa em aneis, carros, roupas, viagens, porque assim não vais a lado nenhum!


Maquiavelices

MAQUIAVELICES TAMBÉM CONFIANTES!




A MAMÃ FELIZ!


video

ESTA NEM AO DIABO ERA CAPAZ DE LEMBRAR!

A "coisa" já está remediada pelo humorista e a redacção da revista.
Mas na América, democrática, tudo pode acontecer. Maquiavelices desaprovam, a estúpida brincadeira, redondamente!
Maquiavelices

segunda-feira, 14 de julho de 2008

AS MISÉRIAS DAS TELEVISÕES DE PORTUGAL!

Tristezas e poucas grandezas dos canais de televisão portuguesas. A SIC e a TVI, em exclusivo transmitiram imagens do conflitos étnico da Quinta de Loures. Imagens adquiridas a um amador que as gravou, certamente, num telefone móvel a rixa. O Correio da Manhã notícia e pergunta que nas imagens só aparecem ciganos. Claro qiue se compreende que o operador era um africano. Porém e de lamentar (temos observado) que a RTPi continua a "bater", nos noticiários o mesmo. Até nos dá a impressão que em Portugal não há nada mais a noticiar, para impressionar o público e criar um estado de medo e terror, de assuntos "maus" e nada de bom. A RTPi é um "elefante branco", sustentado pelo erário público por largos custos. Não fazemos ideia de quantos jornalistas aquela casa alberga e correspondentes em vários países do mundo. No entanto tudo que atira cá para fora é de uma pobreza extrema. Dos outros canais (SIC, TVI) não sabemos dado que não têm concessão, de transmissão, para o espaço que a RTPi opera. Seria bom que o director de programas, da RTPi, aprendesse algo mais observando outros canais, internacionais, inclusivamente o da vizinha Espanha.
Voltaremos ao assunto.
José Martins

SEIS MESES DEPOIS!

Faz hoje seis meses hoje que deixei de exercer funções na Embaixada de Portugal em Banguecoque. Não recebi mensagen que fosse fazer Senhor Embaixador Faria e Maya, a perguntar-me se estaria bem em casa ... Paciência ... É uma vida de um manga de alpaca renovated!
Do Senhor Dr. Luís Cunha, meu ex-Patrão, ainda Pensei que sim ...
A Jóia da Coroa! Será que o Dr. Nuno Caldeira, conselheiro político da Comissão Europeia em Banguecoque, já sabia que não ... Deve estar, de barriga para o ar, a torrar-se, na praia de Cascais.
Do sr. Alípio Monteiro nunca Pensei ..... Nunca lhe dei confiança ...